quarta-feira, 5 de janeiro de 2022

LUPUCINUS TINTO 2019

Vinho proveniente do Douro Superior, do produtor Quinta do Lubazim, uma quinta familiar e com excelentes vinhos.

A referência Lupucinus é o vinho de entrada do projecto a um PVP de cerca de 8,5eur.

Resulta num vinho que respira Douro Superior por todos os poros. Tem o calor do terroir mas nunca se mostra chato ou sobrematurado. Nariz com fruta vermelha madura presente, algum cacau e leve vegetal. Boca poderosa, com taninos civilizados e final de bom comprimento.

Boa entrada nos vinhos deste produtor. Gastronomico, acompanhou perfeitamente umas coxas de frango assadas no forno.

Adquirido em @pmtvinhos

Contrarotulo.blogspot.com
Facebook.com/contrarotulo

terça-feira, 4 de janeiro de 2022

HERDADE ALDEIA DE CIMA RESERVA TINTO 2019

Já no ano passado tinha curtido este vinho da @aldeiadecima . Até fiz um dos meus vídeos de prova. Este ano, na sua terceira edição, mantém a bitola de qualidade, surpreendendo pela frescura.

Em grande parte, devido à enologia que coloca as uvas da Serra do Mendro, já de si de um terroir fresco, passando por vários processos de vinificação.

30% do lote estagiam em ânfora durante 6
meses, outros 30% em barrricas de segundo ano de carvalho francês, 20% em tinajas durante 4 meses e 20% em Nico Velo, durante 6 meses.

Tudo isto confere ao vinho uma boa dose de complexidade. À fruta bonita da dominante Aragonez, juntam-se notas terrosas e levemente austeras que contribuem para um nariz muito interessante e fora do vulgar. Na boca, os taninos são suaves, vegetais. Seco, fresco e de final de bom comprimento, é um excelente parceiro para a mesa.

O preço é altamente convidativo de apenas 15€ e encontra-se facilmente na grande distribuição.

Parabéns @jorge_alves_wine e @luisa_amorim1973

segunda-feira, 3 de janeiro de 2022

PONTAS SOLTAS ESPUMANTE GRANDE RESERVA BRUTO NATURAL 2017

Segunda edição deste espumante único, feito no Douro, da casta Tinta Francisca, pela @teixeirajustina

Era para ser aberto na passagem de ano, mas o "bicho" não deixou! 
😡😠
.
Já começava a ser uma tradição. Mas abrimos dois dias depois.

E meus amigos, está uma delícia!

Se a primeira edição, apresentava um vinho giro, uma curiosidade, este está ainda melhor e prova que será uma confirmação.

Bruto Natural, não tem qualquer adição de açúcar.

O resultado é um espumante com bolha presente mas nada agressiva. Pelo contrário. Nariz com alguma panificação, fruta branca tipo meloa e também maçã verde. Boca com excelente mousse, delicada, muito fresca e de final longo e apetecível.

A edição de 2016 remetia para uma certa doçura frutada. Nesta edição aparece mais seco e levemente austero, sem perder a delicadeza.

O melhor espumante do Douro, á parte (naturalmente) dos Vértice. Pvp 30eur.

Bravo.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2021

AYRES BRANCO 2019

Neste espaço, dá-me especial gozo provar vinhos de novos projetos e ir acompanhando o seu crescimento, ao lado dos produtores.

É o caso da @pwinefirm que com as novas colheitas deu um salto qualitativo enorme e tem neste vinho Ayres, talvez a sua maior criação até à data, na minha opinião.

Trata-se do primeiro vinho do segmento família da Portugal Wine Firm, um blend de Dão-Lafões, Encruzado do Dão + Arinto e Dona Branca de Lafões. Prensagem direta e fermentação parcial em barricas. Encruzado (50%) estagiou em barricas de carvalho francês, durante 12 meses e a Arinto e a Dona Branca (50 %) estagiaram em cubas de inox.

Esta referência no futuro terá apenas uvas de Lafões, pois o objectivo é projectar uma região injustamente esquecida, fantástica para brancos.

Contudo, nesta primeira edição, o blend Dão - Lafões funciona muito bem.

O resultado é um vinho fresco, mineral, com fruta de caroço e uma dose de austeridade e mistério. Muito jovem, com cremosidade e uma acidez que o puxa para a mesa. Termina de bom comprimento.

Um ensaio de apenas 650 garrafas a um PVP de 18eur.

Parabéns @jpgoab

Contrarotulo.blogspot.com
Facebook.com/contrarotulo

quarta-feira, 29 de dezembro de 2021

Em Prova: Natura By Vitor Matos Nympha Branco 2019


Mais um dos brancos superlativos que bebi nesta reta final do ano. Surpreendente não é, pois, por um lado, o @chefvitormatos tem neste projecto o máximo cuidado em todos os detalhes desde o package, imagem até naturalmente ao líquido que consta no interior da garrafa. Por outro lado, este branco é feito por @dirk.niepoort com matéria prima de excelência da qual produz o vinho branco Coche.


E se eu já tinha adorado o pinot noir feito na bairrada pela dupla Vitor Matos/Dirk Niepoort, este branco duriense não lhe fica atrás.

Para quem gosta do Coche, tem neste vinho o mesmo estilo.

Uma ode à finesse.

Aqui há pouco alcool, contenção, delicadeza e classe. Nariz fino e delicado (fruta branca, leve citrino, especiaria, mineral). Boca de corpo médio. O final é persistente e longo, complementado por uma excelente acidez que adivinha um futuro promissor de evolução em garrafa. Um vinho com muita classe e que o tempo em garrafa irá afinar ainda mais. A lembrar um grande Borgonha.

590 garrafas de um vinho para contemplar ou , á mesa, acompanhar algo delicado ou de 'fine dining', não muito intenso.

Um grande vinho. 45eur.

Contrarotulo.blogspot.com
Facebook.com/contrarotulo

Sérgio Costa Lopes