quarta-feira, 31 de maio de 2017

Arena de Baco: Prova Vertical Quinta do Arcossó Reserva Branco

A Quinta do Arcossó, para quem não conhece, é neste momento uma das maiores referências da emergente região vinícola de Trás-os-Montes, região cujo projecto com maior notoriedade será provavelmente Valle Pradinhos. Localizada entre Vidago e Chaves a Quinta do Arcossó é propriedade de Amilcar Salgado que com a sua simplicidade, enorme simpatia, paixão pela região e enologia conjunta com o enólogo Francisco Montenegro (Aneto) tem vindo a consolidar o projecto, levando-o a um patamar de inegável qualidade. De entre as várias referências produzidas dos solos graníticos da propriedade tivemos a oportunidade de efectuar uma prova vertical completa dos vinhos Quinta do Arcossó reserva Branco.

A prova foi completa desde o primeiro ano, 2008, até ao mais recente no mercado, 2015. Esta ocasião rara de poder contar com todos os anos desta referência, foi possivel devido ao Jorge Neves (wine lover que escreve por vezes no contra-rótulo), flaviense e apreciador deste projecto e que nos proporcionou tão ímpar prova.

Os vinhos foram provados à mesa, como se pede, pois são muito gastronómicos e acompanhados dos deliciosos pratos preparados pelo Amândio Cupido (o que já vai sendo um clássico).

   
 
Pudim de Peixe, Bola de Carne, Açorda de Camarão, Empadão de Bacalhau e uma deliciosa mousse de chocolate, deram bem conta dos vinhos em prova.

Quanto aos vinhos, mostraram-se secos, austeros e muito gastronómicos. Os mais jovens, 2015 e 2014 ainda a precisar de tempo, não se notando a madeira superiormente integrada, mas precisando de "garrafa" para "casar" todos o elementos. O 2013, infelizmente apresentava "rolha". Foi caso único. 2012 melhor.

2011 foi o ano que mais surpreendeu. O vinho estava super equilibrado, com acidez e complexidade, num registo de grande prazer. 2010 igualmente bom. 2009 e 2008 a notar-se que à data terá sido utilizada muita madeira, de excelente qualidade é certo, mas a dar uma prova "mais madura" aos vinhos nesta fase. Felizmente que agora não é assim e de facto o 2015 vai seguramente evoluir muito bem, apresentando desde já uma frescura invejável, fruto de um grande ano para vinhos brancos.

Foi uma grande prova a confirmar a inegável qualidade destes vinhos. Por menos de 10€ são vinhos para comprar às caixas, para ir bebendo e guardando alguns, sem qualquer perigo. Só vão melhorar com o tempo em cave. Não são vinhos "doces" e frutados, antes secos e minerais, que precisam de comida, logo se mostrarão muito bem à mesa.

Fotos cortesia de Amândio Cupido

Sérgio Lopes


Sem comentários:

Publicar um comentário