segunda-feira, 29 de junho de 2020

Em Prova: Pedra Cancela Vinha da Fidalga Encruzado 2018

Do Dão, chega a primeira edição deste branco, da empresa Lusovini, o Pedra Cancela Vinha da Fidalga, um branco 100% da casta encruzado. Este vinho respira Dão e Encruzado em todos os seus poros. Nariz delicado e contido, como é apanágio da casta, mas complexo com notas minerais evidentes, leve fumado, floral e ligeiro citrino. Boca com bom volume, seco, com belíssima acidez, elegante mas tenso, com final bem longo. Sério, num perifl bem acima do que estamos habituados para esta faixa de preço. Excelente estreia! PVP:7,5€. Garrafeiras.

Sérgio Costa Lopes

quinta-feira, 25 de junho de 2020

Em Prova: Artefacto Verdelho Colheita Seleccionada 2018

O projecto Artefacto tem enologia de Luis Duarte, um dos enólogos mais conceituados da região. Para além do Verdelho, em termos de monocastas há também um Touriga Nacional - frutado  e mais doce até, um Syrah - numa tirada mais especiada, e um Alicante Bouschet - de grande potência. Todos os tintos num perfil clássico da região, com um preço convidativo, cerca de 8€, bem acertado para a sua qualidade.

No entanto, dos "artefacto" claramente o branco surpreendeu-me e foi o meu preferido dos quatro. Um vinho 100% da casta Verdelho, sem passagem por madeira. Nariz com notas citrinas evidentes e limonadas e travos minerais. Na boca é seco, fresco - com elevada acidez, algo untuoso até, elegante e com final longo e muito refrescante. Adorei. Sim, também do Alentejo provêm vinhos brancos com grande carácter e frescura. PVP 8€. Garrafeiras.

Sérgio Lopes

quarta-feira, 24 de junho de 2020

Em Prova: Portal das Hortas Avesso 2018

Mais um vinho bem apropriado para o consumo de Verão. Localizada em Baião, a Casa das Hortas é talvez mais conhecida pelos seus vinhos tipo "frisante" com a referência Portal das Hortas disponíveis nas grandes superfícies. Ás vezes , por causa dessas referências, acabamos por "fugir" das restantes, o que está errado. Provei e destaco o Portal das Hortas Avesso 2018, um branco com a casta bem marcada da sub-região de Baião, que se mostra mineral, seco, com fruta branca,  equilibrado e fresco, bem porreiro, com apenas 12 ºde álcool, ainda para mais com um preço abaixo de 5€. Boa surpresa.

Sérgio Lopes

terça-feira, 23 de junho de 2020

Novidade: Vinhos Inspi'rar

Iniciamos hoje a selecção de uma série de vinhos direccionados para o consumo de Verão. Vinhos frescos, leves e que nos acompanham na esplanada, quer seja em ameno convivio, quer seja naturalmente à mesa. Ou não fosse hoje, véspera de São João. Destaco hoje os vinhos Inspir'ar, projecto oriundo de Cinfães, que se iniciou apenas em 2015. Com enologia de Jorge Sousa Pinto (Regueiro, Sem Igual), o projecto conta com três referências no mercado. O Inspir'ar Branco Escolha feito de Arinto, Avesso, Loureiro e Trajadura, vinho verde tradicional, com ligeiro gás e algum açúcar residual, mas que com a belíssima acidez que tem, apresenta notável equilibro. Nunca é enjoativo. Por apenas 3€ é vinho para desaparecer no Verão. 
O Inspir'ar Grande Escolha Arinto, não tem gás e apresenta-se muito fresco, fazendo claramente jus ao que esperamos de um vinho verde: Boa fruta, com alguma exuberância, boca crocante e final bem apelativo. 7
Por fim, o meu preferido dos três, o Inspir'ar Grande Escolha Avesso, com notas de fruta de caroço e bastante mineralidade, numa boca com grande estrutura e final longo e cheio de frescura, apesar de ter um pouquinho de alcool a mais, mas que é bem compensado. 7

Inspir'ar, um projecto para acompanhar de perto.

Sérgio Costa Lopes

terça-feira, 16 de junho de 2020

Em Prova: Pousio Reserva Tinto 2015

Situada na Vidigueira, mais propriamente na aldeia de Marmelar, a Herdade do Monte da Ribeira tem
uma área de cerca de 1.100 hectares. É atravessada pela Ribeira de Marmelar que, junto à adega da Herdade, tem uma barragem que cria uma das 3 grandes reservas de água para utilização agrícola na Herdade. Hoje, as principais explorações agrícolas são 43 hectares de vinha e 210 hectares de olival, tradicional, intensivo e sebe.

Feito de Alicante Bouschet, Touriga Nacional e Petite Syrah, o Pousio Reserva Tinto 2015 estagia 12 meses em barricas de carvalho francês. Trata-se de um tinto com perfil clássico alentejano. Um reserva cuja menção faz sentido. Um perfil clássico cheio de força, com pendor alcoólico e madeira em primeiro plano. Um Alentejo de tradição sem doçuras excessivas. Nariz, com evidência de notas de madeira, algum fruto maduro e grafite. Na boca taninos vigorosos. Impressiona pela intensidade para um 2015. Termina potente, para quem gosta deste perfil de Alentejo cheio. PVP: 13,75€. Garrafeiras.

Sérgio Costa Lopes

segunda-feira, 15 de junho de 2020

Em Prova: S.Sebastião Sauvignon Blanc 2018

Arruda dos Vinhos, onde se localiza a Quinta de S. Sebastião, produtor da região de Lisboa que acompanho com muito gosto. Este S. Sebastião Sauvignon Blanc 2018 é mais um branco bastante interessante para o dia-a-dia e sobretudo para o Verão que se avizinha, dada a sua frescura e aptidão para a mesa. Sem marcadores em excesso da casta, tem um nariz mais contido do que eu estaria à espera, com notas de fruta tropical, herbáceas, de espargos e alguns citrinos. Na boca, é mais intenso do que no nariz (ótimo como diria o prof. Virgílio Loureiro), com bastante frescura, acidez crocante que lhe confere frescura, terminando com boa persistência, num conjunto bem equilibrado, repito, sem exageros. Boa surpresa. PVP: 6,99€ Garrafeiras.

Sérgio Lopes

sábado, 13 de junho de 2020

Em Prova: Pousio Arinto 2018

Situada na Vidigueira, mais propriamente na aldeia de Marmelar, a Herdade do Monte da Ribeira tem uma área de cerca de 1.100 hectares. É atravessada pela Ribeira de Marmelar que, junto à adega da Herdade, tem uma barragem que cria uma das 3 grandes reservas de água para utilização agrícola na Herdade. Hoje, as principais explorações agrícolas são 43 hectares de vinha e 210 hectares de olival, tradicional, intensivo e sebe. 

Depois do sucesso do Pousio Alicante Bouschet, chega ao mercado outro monocasta, desta feita, um branco, o Pousio Arinto 2018. Sem passagem por madeira, trata-se de um branco refrescante e mineral, repleto dos marcadores da casta Arinto, nomeadamente os citrinos, com destaque para a toranja, casca de lima e similares, num registo mais acidulo. Com bom corpo e final prazeroso, estamos na presença de um bom exemplar de um Arinto do Alentejo. PVP: 14€. Garrafeiras.

Sérgio Lopes