segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Em Prova: Burmester Reserva Branco 2011


16/20. Comprada num leilão e bebida no Natal do ano passado. Um branco duriense do ano de 2011 feito de Gouveio, Rabigato e Viosinho, com passagem por madeira. Mostrou-se com uma evolução muito boa, mas nada cansado, antes pelo contrário, com tudo muito casado, apresentando frescura, untuosidade e corpo, bem como um final longo e persistente. Acompanhou lindamente o bacalhau da consoada e nem se deu pelo fim da garrafa. Bem conseguido. PVP: 12€. Disponibilidade: Grandes Superficies.

Sérgio Lopes

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Em Prova: Vinha Paz Colheita Tinto 2011

16,5/20. Vinho provado e degustado em casa de Amândio Cupido, num dos já lendários almoços por si preparados. Este vinho surpreendeu toda a gente, pela estrutura e corpo, bem mais fortes do que seria expectável para um Dão. A quinta de onde vem este vinho tem 8 hectares de vinha, dos quais três são produzidas em modo biológico. Na gama Vinha Paz, são usadas as castas típicas do Dão (touriga nacional, alfrocheiro, tinta roriz e jaen, nos tintos; encruzado e malvasia, nos brancos). De perfil gastronómico, mostrou-se um vinho fresco e de final longo, nunca demonstrando ser de 2011, de tão novo e vibrante que se apresentou. Se um colheita Vinha Paz se comporta assim com 6 anos de vida, como serão os reserva? PVP: 8,5€. Disponibilidade: Garrafeira Nacional.

Sérgio Lopes

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Bairrada premiada na gala Paixão pelo Vinho

Ainda na "ressaca" da Gala 10 Anos da Revista Paixão pelo Vinho, decorrida no passado sábado, no casino da Figueira da Foz, destaque para a região da Bairrada, que esteve em evidência. 

Para começar, o evento contou com um cocktail Baga@Bairrada, onde estiveram presentes os 13 espumantes que integram o projecto bairradino, entre os quais os mais novos Messias Baga@Bairrada e Prior Lucas Baga@Bairrada.

Para além da entrega dos "Prémios Especiais", foram também entregues na Gala os Diplomas relativos à distinção "Paixão Pelo Vinho Excelência" 2016, atribuídos aos vinhos que, em prova cega, conquistaram nota igual ou superior a 18 (em 20) pela elevada qualidade demonstrada. E foi nesta categoria que choveram galardões para os produtores da Bairrada, tendo sido agraciados as Caves São João, Quinta do Encontro, Caves Primavera, Vinicola Castelar, cabendo a fatia de leão às multi-premiadas Adega de Cantanhede e Quinta dos Abibes, galardões entregues a Vitor Damião, Presidente da Adega, e Francisco Batel Marques, proprietário da Quinta dos Abibes.

PRÉMIOS ADEGA COOPERATIVA E ENÓLOGO DE MÉRITO

Na categoria Adega Cooperativa e Enólogo de Mérito, os premiados foram a Adega de Cantanhede e Osvaldo Amado.

A Adega de Cantanhede, fundada em 1954 por um conjunto de 100 agricultores, conta hoje com cerca de 700 viticultores associados activos e uma produção media de 7 milhões de quilos de uvas, representando quase 40% da produção global da região, sendo o maior produtor da Região demarcada da Bairrada, na qual certifica cerca de 80% da sua produção.

Osvaldo Amado foi adoptado pela Bairrada e, hoje, faz vinho por todo o país, onde já engarrafou mais de 400 milhões de garrafas e colocou a sua assinatura em mais de 200 referências. Na Bairrada assina os vinhos da Adega de Cantanhede, Quinta dos Abibes, Quinta do Ortigão e Quinta do Encontro, esta última do grupo Global Wines.

Miguel Ferreira (A Lei do Vinho)

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Em Prova: Messias Espumante Baga Bairrada Grande Reserva 2012


16,5/20. O projeto Baga@Bairrada vai-se consolidando e começa a ter o reconhecimento merecido além fronteiras, com criticas muito favoráveis aos espumantes 100% produzidos da casta rainha da Bairrada, a Baga, pois claro. Na última edição da revista Wine Advocate, de Robert Parker, o destaque foi para um dos mais recentes a ser lançado, o ‘Messias Baga@Bairrada Grande Reserva Bruto 2012’, com 90 pontos em 100, classificação também alcançada pelo ‘Quinta do Poço do Lobo Baga@Bairrada Bruto Natural 2013’. O ‘Aliança Baga@Bairrada Reserva Bruto 2013’, conseguiu 89 pontos.

Provei recentemente o Messias Baga@Bairrada e de facto é muito bom: Bolha fina e consistente, mousse de qualidade, amparada por boa fruta fresca e ligeiro brioche. Ingredientes perfeitos para um espumante de complexidade superior a um preço imbativel. PVP: 9€

Sérgio Lopes

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Vinho de Hugo Mendes, "Lisboa", em pré-venda

Hugo Mendes, carismático enólogo (Quinta da Murta, Quinta das Carrafouchas, Vale das Areias) acaba de lançar o seu primeiro vinho em nome próprio, Lisboa, cujo lote é composto por Fernão Pires e Arinto, Hugo pretende com este projeto demonstrar a sua interpretação da região de Lisboa, procurando obter um vinho com longevidade, onde o Fernão Pires confira "a paleta aromática mais próxima dos citrinos e mais afastada dos aromas enjoativos que a casta costuma apresentar" e o Arinto, claro está, confira a "estrutura e álcool (o lote ronda os 11-11,5%) sem comprometer frescura".


Pioneiro - Venda en primeur

Hugo Mendes decidiu colocar 800 garrafas do seu vinho em pré-venda direta via web. O objetivo é o de "provar que os consumidores sabem escolher os seus vinhos, sabem apoia-los e que a eliminação de alguns intermediários pode, por vezes trazer benefícios para ambos". Para além de preços especiais (9€ vs. 15€ PVP), quem comprar o vinho nesta modalidade passará automaticamente a pertencer a um grupo (clube do produtor) com regalias fantásticas e alguns produtos exclusivos (vinhos, formações,...). 

Despachem-se pois são apenas 800 garrafas. Toda a informação em como proceder à encomenda, no site http://www.twawine.com/

Sérgio Lopes


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Prémios Especiais Paixão Pelo Vinho

No passado sábado, dia 14 de Janeiro, a revista Paixão Pelo Vinho, reuniu no Casino Figueira, empresas e profissionais dos sectores do vinho, da gastronomia e do turismo, para consagrar os melhores de Portugal, celebrando também o 10º Aniversário desta publicação. A cerimónia contou com a presença e intervenção do senhor Secretário de Estado da Agricultura e da Alimentação, Dr. Luís Medeiros Vieira, que também entregou 47 distinções “Paixão Pelo Vinho Excelência” aos vinhos melhor classificados em prova cega, em 2016 (com 18 ou mais valores). Na cerimónia foram atribuídos os tão aguardados troféus de 20 categorias galardoadas com o “Prémio Especial Paixão Pelo Vinho”.

Os troféus ‘Paixão Pelo Vinho’ foram desenhados por Teresa Vaz, inspirados no mundo dos vinhos, com a utilização de cortiça e aço inoxidável, contemplando em cima um anel giratório que envolve o coração, símbolo da revista, e simboliza a vida, a união e o movimento rumo ao sucesso futuro. Os troféus ‘Paixão Pelo Vinho’ foram produzidos com o apoio da Amorim & Irmãos.



PRÉMIOS ESPECIAIS PAIXÃO PELO VINHO

Adega Cooperativa - Adega de Cantanhede

Arquitetura - Herdade do Freixo

Blogger De Vinhos - Luís Gradíssimo​ - Blog Avinhar

Crítica de Vinhos - Maria João de Almeida

Cozinheiro Geração XXI - José Avillez e Ricardo Costa

Cozinheiro De Mérito - Rui Paula

Enólogo de Vinhos Generosos - João Nicolau de Almeida

Enóloga de Mérito - Sandra Tavares da Silva

Enólogo Geração XXI - António Maçanita

Enólogo de Mérito - Osvaldo Amado

Enoturismo com Dormida - Monverde, Wine Experience Hotel

Escanção - João Chambel

Produtor de Vinhos Espumantes - Caves Transmontanas, Espumantes Vértice

Produtor de Vinhos Generosos - Blandy's, Madeira Wine Company

Produtor Geração XXI - Lua Cheia em Vinhas Velhas

Produtor de Mérito - Aveleda

Região Vitivinícola - Alentejo: Comissão Vitivinícola Regional Alentejana

Viticultura - Real Companhia Velha

Inovação e Desenvolvimento - Amorim & Irmãos

Categoria Especial Prémio ‘Paixão Pelo Vinho’ - Leonor Freitas e António Saramago




Para o ano há mais? Estou seguro que sim, depois de uma cerimónia que foi um verdadeiro sucesso!


Sérgio Lopes


sábado, 14 de janeiro de 2017

Vinhos de Altitude - A Prova Cega

Depois de clarificarmos o conceito sobre vinhos de altitude, chegou a altura de escolher os vinhos e o local para a prova cega. A escolha recaiu sobre o restaurante Toca da Raposa situado em Ervedosa do Douro. Um estabelecimento que, desde 2011, tem vindo a recuperar as antigas receitas de família e da região duriense para as apresentar, com sucesso assinalável, ao público em geral. Já sabemos que as vinhas plantadas a uma altitude mais elevada originam vinhos mais frescos e com uma acidez mais elevada. São, portanto, vinhos que para serem devidamente apreciados e se expressarem ao mais alto nível necessitam de comida. 

Quanto aos vinhos, a escolha foi realizada tendo em conta a hibridez do conceito de altitude enunciado anteriormente. Assim, num primeiro momento, foram escolhidas as regiões que se apresentavam a maior altitude e dentro destas as sub-regiões de cota mais alta. A seleção recaiu sobre: Douro, Beira Interior, Dão e Alentejo. Num segundo momento, escolheram-se apenas os vinhos brancos devido ao aumento notório da qualidade que têm vindo a registar nos últimos anos. Como, infelizmente, não foi possível reunir nenhuma referência do Alentejo e da Beira Interior em tempo útil, a seleção final agrupava onze referências da região do Douro e do Dão. E que grandes vinhos eram! 

O Restaurante Toca da Raposa preparou um jantar com sete pratos regionais aos quais foram emparelhados os vinhos de acordo com as suas caraterísticas e servidos de forma a não se conhecer a identidade dos mesmos, ou seja, em prova cega. O desfecho foi excelente. Como já era esperado, os vinhos em prova combinaram muito bem com a comida. A grande frescura, acidez, estrutura e persistência apresentada pela quase totalidade dos vinhos casou muito bem com a comida apresentada. Um grande jantar!


Quanto aos resultados da prova cega podem ser consultados em baixo:

1. Quinta do Ribeiro Santo Vinha da Neve 2013 - Dão
2. D. Graça Viosinho 2015 - Douro
3. D. Graça Garrafeira 2011 - Douro
4. Cedro do Noval 2015 - Douro
5. Xisto Cru 2014 - Douro
6. Casa da Passarela Fugitivo Garrafeira 2013 - Dão
7. Mapa Vinha dos Pais 2013 Douro
8. Quinta do Crasto 2014 Douro
9. Muxagat Xistos Altos 2014 Douro
10. Quinta dos Roques Encruzado 2014 - Dão
11. Quinta da Pellada Primus 2014 – Dão

Destaques:

Depois de contabilizadas todas as notas da folha de prova, os três vinhos mais pontuados foram o Quinta do Ribeiro Santo Vinha da Neve 2013, o D. Graça Viosinho 2015 e o D. Graça Garrafeira 2011.

O Quinta do Ribeiro Santo Vinha da Neve 2013 apresentou-se em grande forma, cheio de mineralidade, fruta de excelente qualidade, citrino, tostados, cheio de acidez e um final muito longo. Um vinho cheio de carácter expressando bem o porquê da casta Encruado se apresentar como uma das mais famosas do nosso país.

O produtor Vinilourenço conseguiu colocar dois dos seus vinhos nos restantes lugares do pódio. O Vinho D. Graça Viosinho 2015, proveniente de uma vinha plantada a cerca de 600 metros da altitude, ficou em segundo lugar. O vinho apresenta aromas com notas de fruta muito delicada, frescura, um toque fumado e muita elegância. Na boca, impressiona pela excelente acidez e textura amanteigada, que lhe conferem grande aptidão gastronómica.

No último lugar do pódio ficou o D. Graça Garrafeira 2011. Um vinho com vários anos de envelhecimento mas ainda cheio de frescura, acidez, manteiga, boa estrutura e uma acidez cortante. A casta Viosinho a mostrar que é capaz de envelhecer muito bem.

Paulo Pimenta (Wine & Stuff)