quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Radar do Vinho: Quinta do Côtto e Paço de Teixeiró

Tomei contacto mais próximo, recentemente, com os projectos Quinta do Côtto e Paço de Teixeiró, ambos pertencentes ao grupo Champalimaud. A Quinta do Cotto é seguramente um nome conhecido do Douro, produzindo vinho tinto desde 1960 e cujos seus Grande Escolha são verdadeiros clássicos da região, cheios de carácter e longevidade. São 77 hectares de vinha, rodeadas de mata, localizadas no início da sub-região do baixo-Corgo. A Quinta do Paço de Teixeiró localiza-se na sub-região de Baião- Vinhos Verdes, composta por 7 hectares de vinha nos contrafortes do Marão. Tem um microclima muito próprio, com o solo ainda duriense (Xisto) e as noites frias da serra ajudam a que as uvas tenham um caracter muito próprio. Complementa assim a oferta do grupo, com vinhos brancos que a Quinta do Cotto não produz. A enologia está a cargo de Lourenço Charters que tenta aportar o seu cunho pessoal ao projecto, priveliginado o terroir e a tradição. Todos os vinhos são feitos de uvas provenientes das suas Quintas e vinificados e engarrafados nas propriedades.
O Vinho Quinta do Côtto 2015 é um blend das várias parcelas da Quinta, em que 40% do lote estagiou em barricas usadas e novas durante 12 meses os restantes 60% em Cubas de Inox. Trata-se de um tinto de perfil clássico, com a fruta em primeiro plano, madeira bem integrada, nada extraído, competente e muito equilibrado. PVP: 8€. O Quinta do Côtto Vinha do Dote é de uma só parcela, localizada a uma cota mais baixa (140m) e com aproximadamente 90 anos. . É chamado vinha do Dote pois a vinha foi trazida como dote em 1865. Estagia 15 meses em barrica usada. Aqui já estamos na presença de um vinho onde as vinhas velhas aportam uma grande complexidade, com aroma complexo, onde predominam notas de especiarias e frutos vermelhos maduros. Bom volume de boca, com taninos firmes, com longo e persistente final. Com grande potencial, na minha opinião e a mostrar-se muito melhor à mesa, seguramente. PVP: 20€. Nas profundezas das caves do produtor encontra-se ainda o Quinta do Côtto Grande Escolha que só sairá uns meses mais tarde este ano. 
A Quinta do Paço de Teixeiró posui 2 vinhos, um feito de Avesso (80%) e Loureiro (20%) PVP 7€, aromático e fresco, mineral e equilbrado, mas com uma boca interessante e elegante; e um Avesso 100% com fermentação e estágio em barrica onde se procura maior complexidade aromática e uma boca com maior volume e untuosidade. Uma produção de apenas 800 garrafas deste útlimo vinho que Lourenço Charters pretende ainda afinar mais. PVP: 13€


Sérgio Lopes

Sem comentários:

Enviar um comentário