sábado, 2 de dezembro de 2017

Radar do Vinho: A "nova" Adega de Monção

A Adega de Monção é uma produtora de vinhos de referência na região dos vinhos verdes, em particular da sub-região de Monção e Melgaço, quer pela relação preço/qualidade, quer pela quantidade que consegue atingir anualmente. Marcas como Muralhas de Monção ou Deu-la-Deu são já "clássicos" em qualquer grande superfície e escolhas seguras para o dia-a-dia.

A par da ótima gestão desde o início do século, a qualidade dos vinhos tem vindo anualmente a crescer a olhos vistos e os números da empresa e os prémios falam por si. Tendo o seu foco nos vinhos de massa, há agora uma nova vida na Adega de Monção, com o objectivo de produzir vinhos de uma qualidade superior que possam ser apreciados por um público mais alargado. 

A utilização da marca Deu La Deu é óbvia nos alvarinhos e a ideia é enfatizar ainda mais a imagem de qualidade a esta marca tão antiga. Há todo um caminho a ser percorrido, mas pela prova das novas gamas da casa, este está a começar a ser trilhado. Passar a imagem de uma adega modernizada e com vinhos de qualidade que pode estar em qualquer frente, vai naturalmente demorar o seu tempo.

Deu-la-Deu 2016







Consistente ano após ano, a edição de 2016 do Deu-la-Deu não foge à regra, Aroma cítrico e floral com nuances tropicais. Boca fresca e equilibrada. Seco e bem feito. Harmonioso e refrescante. Uma aposta segura. PVP 5,99€.

Deu-la-Deu Reserva 2015






Produzido através de uma selecção de uvas de melhor qualidade de vinhedos mais altos. para fazer esse vinho. Mais profundo e complexo que o Deu-la-Deu "normal". Foi provado com os meus primos, que não estão habituados a beber vinho e gostaram muito! Eu também, pela frescura e pureza. Muito agradável. Um clássico turbinado, que acaba de conquistar a medalha Gran Albariño de Oro, no VI Concurso Internacional Albariños al Mundo Dublin 2017, tendo sido o único Alvarinho produzido em Portugal a merecer esta distinção. PVP 12€

Deu-la-Deu Premium 2015

Alvarinho fermentado e estagiado em madeira (fermentação em barricas de 250 litros e estágio durante 4 meses em cascos novos de carvalho Francês e Americano, com batonnage). Aqui estamos na presença de um branco onde as notas de baunilha e frutos secos, nesta fase, se sobrepõem ao carácter cítrico típico da casta. O resultado é interessante, mas não será consensualPVP 14€

Deu-la-Deu Terraços 2015






Produzido a partir de vinhas velhas, fermentadas com leveduras autóctones. seleccionada após um trabalho de investigação realizado em parceria com a empresa YeastWine. Trata-se de um vinho de grande pureza aromática. Acidez e frescura a rodos. Muito mais complexo que os anteriores. Cheio de mineralidade, com notas de pedra molhada. Na boca é firme, austero, imponente e muito longo. Um caso sério. PVP 25€


Provados os vinhos, o futuro é promissor neste novo posicionamento da Adega de Monção. Habituada à produção de vinhos de massa, com inegável qualidade, fazer qualquer um destes vinhos, obriga a custos suplementares significativos, uma vez que a produção automatizada tem de parar para produzir estas referências, Reserva, Premium e Terraços. Talvez por isso, o salto de preço do deu-la-deu para os restantes seja bastante expressivo e posicione quiçá os vinhos um pouco acima dos seus homónimos, que competem na primeira liga dos alvarinhos. É um processo, que na minha opinião, tem tudo para dar certo com os devidos ajustes com o tempo. Nota: À excepção do Deu-le-deu que se encontra facilmente nas grandes superfícies, todos os restantes vinhos podem ser adquiridos no El Corte Ingles.

Sérgio Lopes

Sem comentários:

Enviar um comentário